Blocos tradicionais levam cores e alegria para a Passarela do Samba
Tecnologia do Blogger.

Blocos tradicionais levam cores e alegria para a Passarela do Samba

CARNAVAL 2017

A beleza dos grupos carnavalescos empolgou o público, em desfiles de 20 minutos dos 200 metros da Passarela do Samba 



Luciene Vieira - Jornal Pequeno 

Em pleno sábado (25) de Carnaval, a Passarela do Samba, no Centro de São Luís, foi tomada por milhares de foliões e um público animado, que lotou as arquibancadas para assistir a apresentação dos 16 blocos tradicionais do Grupo A. Os desfiles começaram por volta das 19h e seguiram noite adentro, cantando os seus enredos, sambando e exibindo muitas cores e brilho nas fantasias, que de tão espetacular, São Pedro – o manda chuva fechou as janelas do céu, evitando chuvas e possivelmente que as cargas d’água tirassem a animação de quem assistia e dos integrantes dos blocos, que queriam mais era aproveitar a folia carnavalesca.


Todos os grupos programados para desfilar compareceram à Passarela do Samba, não havendo atrasos e desclassificações. Entre os blocos tradicionais do Grupo A, a disputa gira em torno do prêmio de R$ 25 mil para o campeão, o bicampeão deve receber R$ 20 mil, e ao terceiro lugar, a prefeitura de São Luís vai entregar R$ 15 mil. O resultado oficial deverá ser divulgado na quarta-feira, 1º de março.

Fantasias luxuosas, harmonia, percussão e grandes tambores deram o tom da noite, na qual os blocos esforçaram-se para dar o melhor de si para os jurados e para os foliões. Durante toda a noite de desfiles, a Passarela do Samba se transformou em um misto de cores, que deixou o evento mais bonito, alegre e com a cara do Carnaval, agradando a quem estivesse presente.

O médico Felipe Taffarel de Freitas e Souza, de 27 anos, estava com toda a sua família, próximo à Passarela do Samba, assistindo aos desfiles. Animado com o Carnaval, ela contou ser a primeira vez que assiste a uma apresentação de blocos tradicionais e que se surpreendeu com a beleza dos grupos. "A gente mora aqui em São Luís, mas quase não conhece uma coisa que é tão bonita. É a primeira vez que venho a um desfile na Passarela do Samba e também é a primeira vez que vejo de perto a apresentação de blocos tradicionais e está tudo muito bonito. A gente percebe o esforço e o amor com que eles se apresentam", disse o médico.

Mas o colorido não estava presente apenas no sambródomo, estava também na cabeça, no corpo, no rosto e nas ornamentações do público, que aproveitava o segundo dia de folia carnavalesca. Máscaras, perucas, fortes maquiagens e roupas coloridas compuseram o figurino daqueles que foram para a avenida aproveitar o Carnaval. Foi o caso de Silvia Fernandes Vieira, de 47 anos, que estava fantasiada de Carmem Miranda. "Carnaval é diversão, então nós temos que entrar no clima", afirmou a estudante.

BLOCOS
Na segunda noite de desfiles dos Blocos Tradicionais, que foi aberta com a apresentação da Vinagreira Show, o batuque das baterias e a alegria dos integrantes contagiaram quem estava por perto. O empresário e turista em São Luís, Antônio Marcos Assunção, acompanhou a apresentação do bloco.

O Bloco Os Vigaristas, da comunidade do Cohatrac 4, com 55 anos  de fundação, defendeu o tema “No México de Santo Forte Vigorosa Santa Morte”; os integrantes desfilaram com caveiras nos tambores e seus rotos maquiados com a arte da expressão fúnebre. Logo em seguida, teve o desfile do bloco Os Guardiões, do Centro; e os Trapalhões, que em 2016 encantou o grupo se destacou levando para a avenida o tema “O Chapeleiro Maluco no País das Maravilhas”, sendo o campeão pelo grupo B.

Os Brasinhas, fundado em 1977, completando seus 40 anos neste mês de fevereiro, com títulos consagrados, e se destacando como um dos mais importantes blocos tradicionais de São Luís. Com o título de vice-campeão em 2008, e o quarto lugar em 2010, Os Brasinhas se mantêm com um elenco de alto escalão, a exemplo Gutemberg Bogéa, que é empresário, jornalista, proprietário do Jornal Pequeno, e criador do JP Turismo, um jornal semanal de cultura.

Neste Carnaval de 2017, os fogos queimaram numa entrada “incendiada” dos Brasinhas à Passarela do Samba, a plateia vibrou com o bloco, que se apresentou com um figurino de vários tons verde, além das cores prata e branco. O bloco fez um desfile esbanjando carisma e simpatia, no comando da melodia dos músicos Paulo Apoteose, Julio Cunha e Willame Cosme.

Já Os Vampiros, recebeu homenagem do público, quando uma faixa com o nome do bloco cobriu parte do alambrado da arquibancada. O bloco Reis da Liberdade levou para a passarela o tema “Liberdade, um quilombo a céu aberto”. O próximo a se apresentar foi o Príncipe de Roma, que já tem nove títulos conquistados como campeão do Carnaval.

Um dos grandes destaques da noite foi o bloco Os Foliões, que encenaram uma partida de xadrez; levando para a passarela uma mesa e as peças do tabuleiro. Com o tema “Cultura Japonesa dos Mangais” se apresentaram Os Gladiadores.

Bicampeão do Carnaval de São Luís, o bloco Os Apaixonados foi o último a se apresentar, por volta das 1h40 de ontem (26). O bloco venceu a disputa nos anos de 2015 e 2016. Fantasiados de curinga os integrantes do bloco entraram na Passarela do Samba para ganhar o prêmio carnavalesco de 2017.

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!