Ainda indefinido o repasse de verba a escolas de samba
Tecnologia do Blogger.

Ainda indefinido o repasse de verba a escolas de samba

Carros alegórico da Flor do Samba, no carnaval de 2016
Jornal o Estado do MA - Cidades
Na terça-feira, 24, representantes das agremiações carnavalescas se reuniram com o secretário de Estado de Cultura e Turismo; até o momento não houve data para o pagamento do recurso para as escolas

A temporada pré-carnavalesca já se iniciou e as escolas de samba de São Luís estão se preparando para o desfile. No entanto, muitas agremiações estão temendo não receber o subsídio do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal para a finalização das suas produções e, dessa forma, ficarem impossibilitadas de se apresentarem ao público durante o desfile da Passarela do Samba.

Na terça-feira, 24, foi realizada uma reunião entre os representantes das 11 escolas de samba da cidade e o titular da Secretaria Estadual de Cultura e Turismo (Sectur), Diego Galdino, na sede do órgão estadual. Também participaram representantes da Prefeitura de São Luís.

No fim do encontro, não ficou acordada a data em que será feito o repasse para as agremiações da verba que será utilizada no custeio das suas atividades, situação essa que causou temor entre os carnavalescos.
Recurso
Cada escola de samba da cidade receberia R$ 70 mil do Governo do Estado, que seria pago via Lei de Incentivo à Cultura. Já a Prefeitura de São Luís faria o repasse para cada agremiação no valor de R$ 60 mil, feito por meio de um convênio assinado entre Estado e Município, exclusivo para a essa finalidade.
Josafar Ferreira Lima é presidente da Mocidade Independente da Ilha e, em contato com O Estado na tarde de ontem afirmou que é necessário o recurso para a conclusão das atividades da agremiação. “Até agora não foi acordado nada. É preciso o recurso do Estado e do Município para as escolas. Se não tiver esse recurso não pode haver o Carnaval na passarela”, disse.
Ele afirmou que os figurinos da escola estão prontos; as fantasias estão sendo confeccionadas; e a próxima etapa vai ser a organização dos carros alegóricos, no entanto, é necessário o subsídio para o término das atividades.
Dificuldade
Opinião semelhante foi compartilhada por João Moraes, da Favela do Samba. Durante o encontro, na sede da Secretaria de Cultura e Turismo, ele chamou atenção para a importância da antecipação dos valores e aguarda um posicionamento dos órgãos públicos. “Isso dificulta a produção das escolas. Mas vamos aguardar um posicionamento do Governo”, destacou.

Apesar do impasse, que pode comprometer o desfile, algumas escolas já confirmaram a sua participação na Passarela do Samba. “A Flor do Samba vai desfilar no Carnaval, independentemente do que acontecer”, declarou o vice-presidente da agremiação, André Campos.

Saiba mais

Subsídio será pago, diz nota
Por meio de nota, o Governo do Estado informou que o subsídio que será pago às escolas de samba para o carnaval 2017 está garantido no valor de R$ 70 mil, mesma quantia repassada em 2016. Informou também que está tomando todas as providências legais para agilizar o pagamento e que na próxima semana divulgará a data do depósito.
A Prefeitura de São Luís foi procurada para se posicionar, mas até o fechamento desta página não envio um posicionamento.


0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!