Companhia de Dança Pulsar comemora 15 anos de atividade com vasta programação dentro do projeto 15 Anos Pulsando.
Tecnologia do Blogger.

Companhia de Dança Pulsar comemora 15 anos de atividade com vasta programação dentro do projeto 15 Anos Pulsando.



08/01/2015

Para comemorar 15 anos de atuação no Maranhão, a Pulsar Cia. de Dança realizará uma série de atividades em São Luís, em cidades do interior e também de outros estados. Ano passado, a companhia recebeu patrocínio do projeto Boticário na Dança e BR Petrobras, por meio da Lei Rouanet para executar, este ano, o projeto 15 Anos Pulsando. Dentro desse projeto, foram criados subprojetos que incluem turnês e oficinas.
Por meio do projeto Pulsando nas Escolas Públicas, por exemplo, serão realizadas oito apresentações do espetáculo Quinze em instituições de ensino. Além disso, com o projeto Pulsando nos Bairros, haverá atividades em quatro bairros da cidade e, para complementar, o projeto contempla quatro outros municípios maranhenses. Segundo Abelardo Telles, diretor da companhia, o projeto Pulsando nas Escolas Públicos terá início no dia 13 e se estenderá até o dia 16, começando pela U.I. Maria José Aragão (Cidade Operária), seguida da U.E.B. Rubens Teixeira Goulart (Cohab), U.E.B. Padre Antonio Vieira (Anil) e C.E.M. Fernando Perdigão (Monte Castelo).

Nas escolas, as apresentações de dança acontecerão nas quadras cobertas, conjugando espetáculos que a companhia montou ao longo de 15 anos. Nos dias 17, 18, 24 e 25, será a vez do projeto Pulsando nos Bairros, com realização de oficinas de dança contemporânea e apresentações do espetáculo Quinze nos bairros Cidade Operária (17), Planalto Anil (18), Cohab (24) e Apeadouro (25).
Interior - Segundo Abelardo Telles, a programação de aniversário da companhia prevê ainda a etapa de interiorização, com oficinas e quatro apresentações nos municípios de Paço do Lumiar (29), Bacabal (30), Cantanhede (31) e Barreirinhas (1º de fevereiro).
No mês de fevereiro, nos dias 5, 6, 7 e 8, no Teatro Arthur Azevedo e na sede (Apeadouro), serão realizadas 20 apresentações de coreografias do repertório da companhia e de companhias convidadas Virtual Cia de Dança (SP) e Modern Table (Coréia do Sul), além de oficina de dança contemporânea e acrobacias aéreas, mostra de vídeos e bate papo com profissionais convidados.
“Nós faremos também uma turnê nacional com o espetáculo Expiação, nos dias 14 e 15 de março no Rio de Janeiro, 18 e 19 em Curitiba e 21 e 22 em São Paulo, com duas apresentações em cada cidade e realização de bate-papo após as apresentações. Esta ação também foi contemplada pelo Prêmio Klauss Viana de Dança 2013, da Fundação Nacional de Arte”, adiantou Abelardo.
O projeto pretende despertar o interesse pela dança nos mais variados espaços disponíveis, possibilitando ao espectador/aluno um contato direto com essa arte e intercâmbio com artistas locais e nacionais. Segundo Abelardo Teles diretor da Cia, o projeto se faz necessário para uma maior aproximação e apropriação de bens culturais por parte de uma população normalmente distante deles e se torna um desafio e um aprendizado.
“Já que no mesmo processo o artista se alimentará de novo material para suas futuras criações, por se tratar de atividades gratuitas, democratiza o acesso à produção cultural. Queremos promover e possibilitar um diálogo entre artista e comunidade fortalecendo assim o vínculo entre cidades e regiões diferentes do país”, revelou.
A Pulsar Cia. de Dança surgiu da união de bailarinos, todos amantes da dança e preocupados com o seu desenvolvimento profissional. Tem por objetivos divulgar, incentivar, formar plateia, realizar oficinas e cursos, prestar serviços à comunidade. Baseado em pesquisas e estudos, utiliza a linguagem moderna e contemporânea para mostrar a dança como um importante meio de comunicação. Para Abelardo Telles, a dança vem ao longo do tempo destacando-se na história do estado do Maranhão.
“E como parte dessa história, a companhia vem, há alguns anos, atuando de forma marcante e recebendo influência de diversas linguagens artísticas, ao longo do tempo. Formamos bailarinos, promovemos intercâmbios culturais, participamos e recebemos prêmios em editais, festivais nacionais e apresentamos ao público maranhense e de outros estados brasileiros nosso repertório de trabalho, sempre baseado na pesquisa e na experimentação. Portanto, temos mais é que comemorar”, finalizou Telles.


0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!