As cebolas e tomates de Sarney
Tecnologia do Blogger.

As cebolas e tomates de Sarney


JM Cunha Santos


O que será que Sarney bebeu para atacar o governo da filha e seus mais próximos correligionários desse jeito? Ele diz que a visibilidade e o prestígio que o Maranhão tinha até pouco tempo desapareceram. Mas tinha que desparecer, pelo menos o prestígio. Da visibilidade não se reclame porque a ex-governadora Roseana Sarney é acusada em investigações da Lava Jato de receber R$ 6 milhões em propina da UTC Constran e também de receber propina do esquema de corrupção da Petrobrás para sua campanha de 2010. E isso está todos os dias nas emissoras de rádio, jornais e televisões do país inteiro! Nada mais visível, para desgraça da imagem do Maranhão.

A julgar pelas investigações do Supremo Tribunal Federal, o senador Edison Lobão, também acusado de receber propina na Operação Lava Jato, se perdeu de tal forma  numa “Montanha de Diamante” no paraíso fiscal das Ilhas Cayman, que vai sair de lá brilhando, mais visível que eclipse total do sol. E os nomes de indicados do próprio Sarney, ao lado do infalível Big Wolf, aparecem num rombo bilionário do Fundo Postalis, o fundo de aposentadoria dos pobres funcionários dos Correios. E são, também estas,, notícias que circulam diariamente em todos canais de TV, emissoras de rádio e páginas policiais do país.

Mais visibilidade do que isso é impossível, embora que, com uma classe política com esses predicados, o prestígio do Maranhão afunde cada vez mais.

Sarney não gosta que se fale em Índice de Desenvolvimento Humano. Até porque, sob seu comando, o índice de desenvolvimento do Estado foi simplesmente desumano. Sarney diz que o desemprego aumentou. Ele só pode estar mentindo, pois sua filha garantiu que só a Refinaria Premium geraria 200 mil empregos no Maranhão.

Sarney reclama que subiram os preços da cebola e do tomate e que o consumo de arroz, farinha e feijão baixou porque o povo não tem dinheiro para comprar. É claro que o povo não tem dinheiro, Sarney! Pelo que noticia a imprensa, o dinheiro do povo maranhense foi todo enterrado em paraísos fiscais durante o governo de Roseana; nesse governo o dinheiro do povo virou propina, enriquecimento ilícito, refinaria fantasma, agiotagem, abuso de poder econômico. Milhões, bilhões, roubados aos cofres públicos e ainda querem que o povo tenha dinheiro! Ora, me compre um bode! Bode? Expiatório.

E o coronel diz, ainda, que a popularidade do prefeito Edivaldo chegou ao nível dos poluídos riachos e das praias. Não fala em popularidade, Sarney, pois, com as acusações que pesam sobre seus pupilos, a popularidade deles está abaixo do nível da rede de esgoto do pré-sal.

Ao final de seu artigo, Sarney delira sobre louras esfuziantes do Maranhão. Para com isso, Sarney, tu já passou da idade!

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!