Show homenageia Gerô no Dia Estadual de Combate à Tortura
Tecnologia do Blogger.

Show homenageia Gerô no Dia Estadual de Combate à Tortura


O sofrimento e dor do artista popular maranhense Jeremias Pereira da Silva, o Gerô, espancado até a morte em 2007, virou uma das principais bandeiras da luta contra a tortura no Maranhão. Neste 22 de março, quarta-feira, o Dia Estadual de Combate à Tortura, e data que completa 10 anos da morte do cantor, compositor e cordelista, o Governo do Estado apoiou a realização do show “Gerar, Gerô, Gerando”, um tributo a Gerô, que aconteceu às 17h, no Odylo Costa Filho.

O evento é, acima de tudo, um momento de reflexão e combate às mais diversas formas de tortura, como destaca o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves. “O caso de violência e tortura sofrido pelo artista maranhense Gerô foi uma das ocorrências que motivaram a instituição do Dia Estadual de Combate à Tortura no Maranhão. E, hoje, artistas locais realizarão o evento ‘Gerar, Gerô, Gerando’ como homenagem e lembrança pelos 10 anos de sua morte”, destacou o secretário.
O artista foi morto aos 46 anos, quando estava sob custódia estadual, após ser confundido com um suspeito de assalto. O caso mobilizou o meio artístico Maranhense e a sociedade, e foi destaque em todos os veículos de imprensa maranhense e nacional. A perda de um importante nome da arte popular local alertou ainda mais sobre a importância de um novo olhar ao trabalho do policiamento.
Fruto dessa ocorrência e pela conscientização e disciplinamento deste trato, foi instituído, dia 22 de março, data da morte de Gerô, o Dia Estadual de Combate à Tortura, através da Lei nº 8.641/2007. O secretário Francisco Gonçalves explica que a atual gestão do Governo do Estado tem um olhar mais sensível à questão, orientando a ação policial, por exemplo, e sempre alertando a sociedade sobre a necessidade de denúncias dos casos de tortura, como forma de combate à este crime.
Indenização 
Em dezembro do ano passado, a família do cantor maranhense começou a receber a indenização após acordo firmado com o Governo do Estado, finalizando processo que estava em tramitação na Justiça. A ação foi movida pelo filho do artista, Jederson Rodrigues da Silva, 25 anos, com a finalidade de obter provimento judicial para responsabilização civil do Estado, à época, pela morte do artista. O processo, que ficou por anos parado, foi retomado pelo governador Flávio Dino e a decisão proferida pelo Tribunal de Justiça do Maranhão e transitada em julgado à época, resultou no pagamento de indenização a título de danos morais.
“Com esse acordo, o Governo do Estado mostra a preocupação com a situação dos familiares e presta uma justa homenagem ao artista que muito contribuiu para a arte maranhense”, ressalta o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular. Ele ainda pontuou: “dessa forma, temos o devido reconhecimento do Estado de um crime praticado por um agente público, e, portanto, a família tem seu direito à reparação”, pontuou.
O acordo entre as partes resultou no valor de R$ 250.748,76, que está sendo quitado em seis parcelas mensais. A família ainda é auxiliada, atualmente, por pensão vitalícia, concedida à viúva de Gerô, por meio de lei estadual editada pelo então governador Jackson Lago.
Denúncia 
A população pode denunciar casos de violência e através do telefone da Ouvidoria da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), através do número (98) 99186-1050. Ou ainda pelo Disque Denúncia Maranhão: 3223 5800 (capital) / 0300 313 5800 (interior).



0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!