Barcelona admite acordo com Neymar antes do prazo permitido pela Fifa
Tecnologia do Blogger.

Barcelona admite acordo com Neymar antes do prazo permitido pela Fifa


O Barcelona admitiu ter contratado Neymar antes do prazo permitido pela Fifa. O atual presidente do clube Josep Maria Bartomeu, e o antecessor, Sandro Rosell, declararam à Justiça da Espanha que fizeram o acerto com o jogador em dezembro de 2011, uma vez que o atacante tinha contrato com o Santos até agosto de 2014. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (4) pelo Globoesporte.com

De acordo com as regras da Fifa, a assinatura do contrato só pode ser feita quando falta menos de seis meses para o fim do vínculo do atleta com o clube. No caso, ainda restavam pouco menos de três anos para o atacante se desvincular da equipe santista.


Segundo a reportagem, a negociação foi autorizada pelo presidente do Santos à época Luis Alvaro de oliveira, morto em 2016.
Áudios e transcrições dos depoimentos prestados por Rosell, em 2014, e por Bartomeu, em 2015, em uma investigação do fisco espanhol, revelam que o caso foi encerrado após o Barcelona pagar uma multa de 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 20 milhões) às autoridades espanholas.

- Havia outros clubes com outras cifras. Então, quando voltamos a acertar por 40 milhões de euros [...] o pai de Neymar me disse: "Isto é o sinal?". E então eu lhe disse: "Muito bem, quanto quer de sinal?". "Quero 10 [milhões de euros]". "Pois te daremos o sinal de 10". Sorte que ele me pediu, senão eu teria oferecido. Eu teria dito: "Veja, não quer nada adiantado?"
- E essa negociação, entende você, é um pagamento como sinal - comentou o juiz Ruz.
- Um sinal muito bem pago com empréstimo - respondeu Rosell.
- Quando alguém fala em um sinal é uma coisa, quando se fala de empréstimo é outra. Por isso, digo: quero saber se o que se conversou entre vocês foi de adiantar um sinal e o clube (Barcelona) decidiu que se formalizaria como um empréstimo. É assim, verdade?

Não é possível ouvir a resposta de Rosell para esta pergunta.

Em 2015, o atual presidente, Bartomeu, também foi intimado para uma audiência, onde declarou:

- Havia três jogadores neste país [Brasil] muito interessantes para contratar. Dos três, dois foram para outros clubes europeus, sobrou Neymar. Então iniciamos uma conversa com o pai de Neymar para que quando acabasse o contrato com o Santos, viesse jogar no Barcelona. É um contrato um pouco para amarrar o jogador. No momento que ficasse livre do Santos, viesse jogar no Barcelona. No fundo, é um contrato para amarrar. É um contrato como se fosse... não um pagamento antecipado, mas quase-quase um pagamento antecipado para assegurar que ele não fosse para outro clube.
Javier Soriano/AFP
Barcelona's former president Sandro Rosell (L) and Barcelona's president Josep Maria Bartomeu arrive to attend Spain's national court in Madrid on February 1, 2016. A Spanish judge on May 13, 2015 ordered Barcelona football club to stand trial over alleged tax fraud linked to the signing of Brazilian star striker Neymar. The National Court in Madrid ordered the trial of Barca's president Josep Maria Bartomeu, his predecessor Sandro Rosell and the club as a defendant in its own right. AFP PHOTO/ JAVIER SORIANO ORG XMIT: SB2719
Josep Maria Bartomeu (dir), presidente do Barça, e seu antecessor, Sandro Rosell
O POLÊMICO ROSELL

Rosell, um dos réus na ação, tem uma polêmica história envolvendo o futebol brasileiro - e que antecede sua atuação como presidente do Barcelona na época da contratação de Neymar.

Ex-executivo da empresa de material esportivo Nike no Brasil, ele tinha grande trânsito junto à CBF (Confederação Brasileira de Futebol).
Foi acusado de superfaturar a organização de um amistoso entre Brasil e Portugal em 2008, em um contrato com o governo do Distrito Federal. No caso Neymar, o Ministério Público recomendou que Rosell seja condenado a cinco anos de prisão.

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!