Obras de reforma da Rua Grande começarão somente em outubro
Tecnologia do Blogger.

Obras de reforma da Rua Grande começarão somente em outubro

Caderno de Cidade - Jornal O Estado do Maranhão 
Serviços de revitalização do principal centro comercial de São Luís estavam previstos para serem iniciados em setembro deste ano; projeto será executado em etapas, para não prejudicar funcionamento de lojas, e deve ser concluído em um ano
A reforma da Rua Grande será iniciada só em outubro, segundo o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A obra, que tinha previsão inicial de ser começada em setembro, deve durar um ano e será feita em etapas, para que o comércio na área não tenha que fechar as portas durante os trabalhos. O investimento faz parte do PAC Cidades Históricas, que tem o objetivo de revitalizar o centro de São Luís. As praças Deodoro e do Pantheon também estão inclusas no pacote de revitalização.
As obras que serão executadas na Rua Grande e adjacências mudarão a cara da área, dando mais qualidade aos frequentadores do centro de São Luís"Kátia Bogéa, superintendente do Iphan

A ordem de serviço para as obras de requalificação urbanística da Rua Grande foi assinada em 26 de abril deste ano e licitada pelo Regime Diferenciado de Contratação Integrado (RDCI). Por este modelo, a empresa vencedora do processo de licitação fica responsável não apenas pela execução da obra, mas também pela elaboração do projeto executivo, etapa que no modelo antigo de licitação era feito pelo poder público, encurtando o tempo entre a publicação do edital de licitação e a homologação. Os serviços serão executados por um consórcio formado por uma empresa maranhense e outra pernambucana.
De acordo com Kátia Bogéa, superintendente do Iphan no Maranhão, o projeto executivo da obra já está pronto, faltando apenas fazer os detalhamentos. "Fizemos uma ampla reunião com diversos órgãos da Prefeitura, como as secretarias de Governo, de Trânsito e Transportes, a Fundação Municipal do Patrimônio Histórico e a Blitz Urbana. Órgãos estaduais, com a Secretaria das Cidades, também participaram da reunião. Antes, era necessário apresentar o projeto preliminar a todos esses órgãos para que, aprovados por eles, fosse possível fazer o projeto definitivo", explicou.
Com o projeto definitivo pronto, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL) será chamada para que seja apresentada a logística da obra. "Tivemos uma conversa com o consórcio que executará os serviços, pois o projeto executivo tem várias partes, como o projeto arquitetônico, a logística, entre outros. Antes de sentar com a CDL para apresentar a logística, precisávamos discutir todos esses pormenores. Durante essas discussões, definimos que a obra será feita quadra a quadra, pois as lojas não podem fechar as portas durante os serviços. Além disso, o trabalho na Rua Grande deve durar um ano", informou Kátia Bogéa.
Logística - Por causa dos trabalhos de drenagem profunda que serão feitos, a obra começará no sentido do antigo Cine Passeio para a Praça João Lisboa. Assim, a quadra inicial que será reformada compreende o trecho que vai do Palacete Gentil Braga às Lojas Americanas. À medida que os trabalhos de uma quadra forem finalizados, a empresa começa os trabalhos da quadra seguinte e assim sucessivamente, até que se chegue à última quadra, na altura da Praça João Lisboa.
Como a obra precisa de celeridade para que o comércio da região sofra o mínimo de prejuízos possíveis, o Iphan também pediu ao consórcio que executará os serviços atenção ao cronograma. "Solicitamos que sejam feitos trabalhos à noite e nos fins de semana, para que a obra avance o mais rápido possível", afirmou Kátia Bogéa.
Obra - O projeto urbanístico da obra é assinado por dois arquitetos pernambucanos e inclui o nivelamento total da via, que não terá mais calçadas, mas um piso todo em granito de altíssima resistência; drenagem profunda; rede de esgotamento sanitário e será embutida toda a fiação elétrica e telefônica, que causa uma série de problemas à Rua Grande. O principal deles é o comprometimento da aparência estética do conjunto de casarões da via. Além disso, em caso de queda, a fiação pode deixar toda a rua sem energia elétrica.
Também serão instalados postes de iluminação e equipamentos urbanos (lixeiras, jardineiras, bancos colocados em pontos estratégicos para não comprometer a visão das fachadas que ainda preservam as características arquitetônicas originais, iluminação artística, acessibilidade, sinalização e outros). Os equipamentos serão instalados de modo a permitir que em caso de emergência ambulâncias e outros veículos do tipo possam se deslocar com facilidade.
Também será feita a acessibilidade total dos cruzamentos da Rua Grande para garantir a mobilidade urbana. Todas as transversais da rua receberão serviços em um trecho de até 5 metros para ser feito o nivelamento para que crianças, idosos, cadeirantes e outras pessoas com dificuldades de locomoção possam acessar a Rua Grande em segurança. Por causa disso, os serviços de carga e descarga e de coleta do lixo terão de ser feitos por veículos menores e pelas transversais. A obra inclui ainda o monitoramento eletrônico 24 horas de toda a via.
MAIS
A Praça João Lisboa também será reformada, mas o processo de licitação ainda está sendo preparado. Com a requalificação urbana da área, o abrigo será todo reestruturado e a venda de comida preparada será proibida, assim como o comércio de bebidas alcoólicas.
A fachada da Igreja Nossa Senhora do Carmo será restaurada. A Praça João Lisboa também terá seus equipamentos urbanos melhorados. Com isso, toda a área que vai da Praça Deodoro e adjacências, passando pela Rua Grande e chegando até a fronteira com as ruas do Egito e do Sol, terão nova requalificação urbanística.
Praças e casarões também serão restaurados pelo PAC
As obras de requalificação urbanística incluem ainda as praças Deodoro e Pantheon e suas alamedas (avenidas Silva Maia e Gomes de Castro). "Essa intervenção é muito mais difícil. Para essa área, atendendo ao pedido das secretarias de Trânsito e Transportes e de Governo, aguardaremos a finalização da licitação da bilhetagem eletrônica que mudará a situação do transporte na região", disse Kátia Bogéa.
Segundo ela, para as obras de requalificação urbana da Praça Deodoro e adjacências foram feitas diversas pesquisas históricas para que a área retome ao máximo suas características originais. "A Praça Deodoro fica em uma área conhecida antigamente como Campo do Ourique, que ia até a Rua de Santaninha. Naquela área ficava o antigo quartel da cidade, que foi demolido e em sua área foi construído o Liceu Maranhense. Depois, toda a região foi sendo ocupada pelos diversos prédios que temos ali hoje, como a Biblioteca Pública e outros. Queremos retomar a antiga esplanada que era aquela região, ponto mais alto do Centro de São Luís", comentou a superintendente do Iphan.
PAC - A reforma da Rua Grande é uma das 44 obras que serão executadas em São Luís com recursos do PAC Cidades Históricas, totalizando R$ 130 milhões. A primeira obra a ser entregue foi a da requalificação urbana da Praça da Alegria, no Centro. Também já foi entregue a restauração das fachadas do Sobrado dos Belfort, nº 37 (antigo Hotel Ribamar), na Praça João Lisboa, em janeiro de 2015.
As demais obras em execução são a restauração do Palácio Cristo Rei, no Largo dos Amores, também no centro; a restauração do Sobrado 341, na Rua da Estrela, Praia Grande, onde funcionará o anexo do curso de História da Universidade Estadual do Maranhão (Uema); restauração do Sobrado 286, também na Rua da Estrela, onde funcionará a sede da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), e a restauração do Palácio das Lágrimas, na Rua da Paz, Centro, onde será implantado o Museu da Ciência.

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!