Boi de Maracanã foi agraciado com uma exposição fotográfica na Mie Bastille, em Paris
Tecnologia do Blogger.

Boi de Maracanã foi agraciado com uma exposição fotográfica na Mie Bastille, em Paris

MARACANÃ ALÉM-MAR

Evandro Júnior - Caderno Alternativo - Jornal O Estado do Maranhão - 19.05.15



Às vésperas do São João, uma das festas mais envolventes do calendário anual brasileiro e um dos períodos de maior expressão da cultura maranhense, uma exposição de fotografias retratando o Boi de Maracanã será aberta hoje, às 18h30, na Mie Bastille (Rue des Tournelles), próximo à Praça da Bastilha, em Paris, França.

Intitulada “Boi de Maracanã” e assinada pela fotógrafa carioca Diana Nogueira Gandra, a exposição busca mostrar para os franceses o exotismo de uma genuína manifestação folclórica da cultura brasileira e o envolvimento de crianças e adultos com a música e com os instrumentos típicos do bumba meu boi. A exposição permanecerá em cartaz até o dia 5 de junho. Trata-se do primeiro trabalho de Gandra em Paris e também é sua primeira exposição sobre o Boi de Maracanã.


Diana Nogueira Gandra, além de expor as fotos, um total de 23, exibirá um documentário em curta-metragem com 23 minutos, intitulado “Os Caminhos do Boi” e, em seguida, brindará franceses e turistas com um concerto de músicas nordestinas e, no repertório, será apresentada uma toada do mestre Humberto Barbosa Mendes, o Humberto de Maracanã, falecido em janeiro deste ano. A apresentação terá a participação de Silvano Michelino, que tocará um pandeirão. Do concerto, participarão os músicos Emília Chamone (percussão), Karine Huet (acordeon) e Camila Costa (voz e guitarra).

O evento é oportuno para mostrar o valor da cultura maranhense do outro lado do mundo e acontece a pouco mais de um mês para a realização das festas juninas, para as quais o grupo folclórico vem promovendo ensaios aos fins de semana. O próximo acontecerá sábado, dia 23, às 23h, na sede do Boi de Maracanã. “Nós ficamos muito lisonjeados quando recebemos a notícia de que seríamos objeto de exposição em Paris. A fotógrafa em questão tem nos acompanhado há algum tempo, não somente aqui em São Luís, mas também em outros estados, por ocasião de eventos que participamos. Ela, inclusive, esteve conosco quando Humberto ainda era vivo, na região de Lençois Maranhenses, registrando tudo, até o nosso passeio”, contou Maria José Mendes, presidente do Boi de Maracanã.

Momentos - Diana Gandra fotografou diferentes momentos do Boi de Maracanã, seus elementos e pessoas, como o próprio mestre Humberto segurando seu maracá. As fotos foram feitas em São Luís, Belo Horizonte (MG) e Ouro Branco (MG), quando o grupo folclórico participou do evento “Banco do Brasil Itinerante Vozes de Mestre”, oportunidade em que Humberto de Maracanã cantou inclusive com Lenine. Algumas fotos mostram a preparação dos brincantes antes das apresentações. Gandra integrava a equipe do festival.

“Escolhi o Boi de Maracanã para homenageá-lo e também para reverenciar Humberto de Maracanã, pois tenho uma profunda admiração pelo trabalho que ele desenvolvia e pela paixão de todo o grupo pela tradição do bumba meu boi”, disse Gandra, que mora na França desde 2012 e uma de suas paixões é mostrar a cultura brasileira pelo mundo.

Na opinião de Maria José Mendes, o trabalho é um reconhecimento. “Para nós, é uma honra sabermos que seremos vistos em outro país e em uma nação de primeiro mundo como a França. É um presente de Deus para o Boi de Maracanã. Isto é muito importante para a memória de mestre Humberto”, disse Maria José Mendes.

A exposição é uma homenagem ao grupo e a Humberto de Maracanã, personalidade marcante do bumba meu boi maranhense. Humberto compôs mais de duas mil toadas ao longo de uma carreira de mais de 40 anos. Era apaixonado por bumba meu boi e dedicou uma vida a essa manifestação folclórica. Faleceu ano passado e este ano será o grande homenageado nas apresentações do boi nos arraiais ao longo da temporada junina.

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!