ATLETAS QUE JÁ MORRERAM
Tecnologia do Blogger.

ATLETAS QUE JÁ MORRERAM

Do Yahooo Esporte



Serginho (Vitória, 19 de outubro de 1974 — São Paulo, 27 de outubro de 2004) – Zagueiro e ídolo do São Caetano, Paulo Sérgio Oliveira da Silva sofreu um ataque cardíaco durante jogo contra o São Paulo e morreu no hospital, minutos mais tarde. Ele havia completado 30 anos oito dias antes da fatalidade.


Dener (São Paulo, 2 de abril de 1971 — Rio de Janeiro, 18 de abril de 1994) – Verdadeiro fenômeno da Portuguesa, Dener levou a equipe rubro-verde ao primeiro título da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 1991. Transferido para o Vasco em 1994, foi vítima de um acidente automobilístico na Lagoa Rodrigo de Freitas: o carro, dirigido por um amigo, bateu numa árvore e o jogador foi sufocado pelo cinto de segurança.


Robert Enke (Jena, 24 de agosto de 1977 — Neustadt am Rübenberge, 10 de novembro de 2009) – Goleiro e capitão do Hannover 96, Enke cometeu suicídio num cruzamento ferroviário a 30 quilômetros da cidade onde jogava. Segundo sua esposa, o atleta estava em depressão havia seis anos e deixou um bilhete suicida. Recebeu diversas homenagens do Barcelona, seu ex-clube, e da seleção alemã. Em respeito, o Hannover aposentou a camisa número 1.


Alemão (Nova Iguaçu, 10 de abril de 1984 — Nova Iguaçu, 8 de julho de 2007) - Atacante que se destacou no Coritiba, passou pelo Japão e chegou ao Palmeiras em 2007. No Verdão, o atacante fez apenas três partidas e um gol, pois logo sofreu uma lesão no joelho, num jogo contra o Corinthians. Em fase final de recuperação, Alemão faleceu num acidente de automóvel, na Via Light em Nova Iguaçu, quando voltava do aniversário de seu pai, em Mesquita, com mais nove pessoas na Toyota Hillux que dirigia. O cunhado do jogador também morreu no acidente.



Mark Vivien Foé (Yaoundé, 1 de maio de 1975 — Lyon, 26 de junho de 2003) – Meia camaronês que atuou na França e na Inglaterra, Foé estava com a seleção de seu país na Copa das Confederações, em 2003, quando desabou em campo na semifinal da competição, contra a Colômbia. Morreu em função da parada cardíaca depois de 45 minutos tentando a reanimação.


Dani Jarque (Barcelona, 1 de janeiro de 1983 — Florença, 8 de agosto de 2009) – Zagueiro do Espanyol, Jarque foi encontrado morto em seu quarto de hotel na Itália, durante a pré-temporada do clube. Ele estava ao telefone com sua namorada, quando sofreu um ataque cardíaco depois de saber que sua mulher estava grávida. Foi encontrado desacordado quando seu companheiro de quarto voltou ao local para conferir por que Jarque não havia descido para a refeição. Iniesta fez homenagem ao amigo ao fazer o gol do título da Espanha na Copa de 2010.


Antonio Puerta (Sevilha, 26 de Novembro de 1984 — Sevilha, 28 de Agosto de 2007) – O ex-defensor do Sevilla desmaiou devido a uma parada cardíaca durante partida contra o Getafe, pelo Campeonato Espanhol. Naquela noite, sofreu um total de nove paragens cardio-respiratórias, que lhe causaram danos irreversíveis no cérebro e, posteriormente, falhas em alguns órgãos. Morreu três dias depois, aos 22 anos, deixando a namorada grávida de oito meses, do seu primeiro filho.


William Morais (direita) (São Paulo, 1 de março de 1991 — Belo Horizonte, 6 de fevereiro de 2011) – Meia revelado pelo Corinthians estava emprestado ao América-MG quando perdeu a vida aos 19 anos com um tiro nas costas ao tentar fugir de um assalto no momento em que saía de uma festa com outros jogadores do clube mineiro.


Andy Irons (Oahu, 24 de julho de 1978 – Dallas, 2 de novembro de 2010) – Tricampeão mundial de surfe, Irons sofreu um ataque cardíaco em um hotel de Dallas durante uma manhã e foi encontrado por um funcionário já sem vida. As hipóteses de dengue hemorrágica e overdose de drogas não foram confirmadas. Irons deixou a esposa grávida de oito meses.

Ayrton Senna (São Paulo, 21 de março de 1960 — Bolonha, 1 de maio de 1994) – Grande marco do esporte nacional, o piloto brasileiro deixou o Brasil chorando aos 34 anos, quando sofreu um acidente faltal no GP de San Marino, em Ímola, a terceira corrida da temporada 1994 da Fórmula 1. Ele bateu na curva Villeneuve em acidente que começou a se formar na curva Tamburello, quando a asa dianteira de seu carro se soltou fazendo-o perder o controle do veículo. Levado ao Hospital Maggiore de Bolonha, ele faleceu minutos depois. 11.


Time do Torino (Turim, 4 de maio de 1949) – O avião que levava a bordo toda a equipe do Grande Torino dos anos 1940 se chocou com a fachada da basílica de Superga, perto de Turim. Por isso conhecida como Tragédia de Superga, foram 31 mortos e nenhum sobrevivente. Entre os jogadores da equipe-base da seleção italiana que morreram ali estava Valentino Mazzola, um dos melhores armadores da história da Itália. O ítalo-brasileiro José Altafini ficou conhecido como Mazzola pela semelhança com Valentino.


Time do Manchester United (Munique, 6 de fevereiro de 1958) - No viagem de volta para a Inglaterra após ter conseguido classificar-se para as semifinais da Copa dos Campeões em Belgrado contra o Estrela Vermelha, o avião que levou jogadores e comissão técnica do time fez escala em Munique, na Alemanha Ocidental.



Antonio De Nigris, de 31 anos, que já jogou no Santos e na seleção mexicana, morreu na madrugada desta segunda-feira, 15 de novembro de 2009, em Larisa, na Grécia. Embora a causa da morte ainda não tenha sido esclarecida, a imprensa local aponta que o jogador mexicano sofreu uma parada cardíaca.



O jogador da União de Leiria Hugo Cunha faleceu este sábado, 25 de junho de 2005, de forma súbita, depois de ter sentido mal quando participava num jogo com amigos.O médio de 28 anos, caiu inanimado por razões ainda desconhecidas, provalvelmente já sem vida, de nada servindo as tentativas de reanimação. De acordo com a Agência Lusa, o clube do futebolista já confirmou o óbito, mas não adianta as causas da morte de Hugo Cunha.À família e ao clube de Hugo Cunha, o zerozero.pt envia as mais sentidas condolências.



Morreu Miklos Fehér - paragem cardíaca durante o jogo contra o Vitória .O jogador do Benfica Miklos Fehér não resistiu a uma paragem cardíaca que sofreu esta noite, 26 de janeiro de 2004, durante o jogo com o Vitória de Guimarães, no Estádio D. Afonso Henriques, e acabou por morrer no Hospital Senhora da Oliveira, às 23h10. "Era a notícia que não queríamos dar, mas posso confirmar o falecimento do nosso jogador Miklos Fehér", anunciou aos jornalistas o director de comunicação do Benfica, Cunha e Vaz. Logo depois do anúncio do Benfica seguiu-se uma breve comunicação aos jornalistas por parte do médico Fausto Miguel, do hospital de Guimarães.

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!