Lágrimas pelo Carnaval 2017
Tecnologia do Blogger.

Lágrimas pelo Carnaval 2017

capa-site-editorial-01

Do Site O CARNAVALESCO

Lutamos o ano inteiro pelo carnaval. Não aceitamos que tentem diminuir o maior espetáculo da terra, criem mentiras sobre o investimento da Prefeitura do Rio de Janeiro nas escolas de samba, porque é investimento, afinal, somos o maior produto cultural deste país e geramos milhares de emprego e renda para o município, e somos tão ou mais importantes que muitos eventos no nosso Brasil. Enfrentamos todos os tipos de entraves.,

Elitismo, soberba de intelectuais, enfraquecimento das mídias na divulgação do carnaval, empobrecimento cultural, ganancia, ego exacerbado, e, acima de tudo, o poder que vem desde os porões do submundo, passando pela classe média brasileira e que chega na elite burguesa.
Nada disso nos deixa abalados. Não muda o nosso sentimento de amor, pelo contrário, nos da ainda mais força.
Mas… a gente também sabe jogar contra. Como sabe. Somos um Pelé nesse contexto. Não respeitamos regulamento, muitas vezes humilhamos nossos passistas, ritmistas, componentes, e demais segmentos, não sabemos usar nossas marcas, nem redes sociais, e, cada vez mais, perdemos jovens para outros ritmos, e apaixonados para outras praias e blocos.
Somos fortes demais. Tomamos porrada o ano inteiro e estamos sempre vivos. Essa magia ninguém consegue explicar. Porém, o amor precisa ser cultivado, tratado com carinho, senão, ele vai murchando, perdendo espaço, e abrindo seu coração para novos ares.
A decisão do não rebaixamento no Grupo Especial é mais uma facada no coração do apaixonado pelo carnaval. É o aviso mais claro do mundo: ‘A festa é minha. Eu decido e não me interessa o que os outros vão pensar”. NOTA ZERO. A Liga Independente das Escolas de Samba acata a decisão do seu colegiado, ou seja, as próprias escolas de samba. Elas escolheram o caminho da não competição em prol de mais um ano de benefícios. Mais uma NOTA ZERONOTA DEZ para a Mocidade que votou contra.
O que falar das notas para o Paraíso do Tuiuti? Absurdas. E para São Clemente? Tem que ser muito forte para botar carnaval forte na rua sabendo que receberá pancadas na quarta-feira de cinzas. Sem falar nas mirabolantes notas de Samba-Enredo, Enredo, Alegorias e Fantasias. Show de NOTAS ZERO. Porém, a gente credita essa sucessão de equívocos pela subjetividade do carnaval e a falta de padrão para pontos cruciais, como o valor descontado por um buraco na Avenida, problemas de acabamento nas alegorias, e um tombo de um mestre-sala ou de um integrante da comissão de frente.
A equipe do site CARNAVALESCO trabalha o tempo inteiro focada no carnaval competição. Nesta quarta-feira, nós sofremos nossa maior derrota. Enquanto podemos comemorar a audiência de quase 400 mil pessoas na apuração, nós sentimos vergonha por termos feito um trabalho de análise quesito a quesito que não vale nada. Peraí… o público quer e adorar esse tipo de conteúdo. Então, a gente não está errado. Quem errou deve assumir seus atos.
O momento é também de expor nosso trabalho para todos. Em 80% dos eventos do ano inteiro, nós estamos sozinhos nas quadras, plenárias, festas e etc. Não somos ricos e nem temos padrinhos ou patronos. Fazemos loucuras. E ainda temos que rezar, lutar e esperar que nos olhem como merecemos na hora do filé mignon. Não vivemos só de ensaios técnicos, finais de samba e desfiles oficiais. Tem sinopse em Niterói? estaremos lá. Tem samba em Belford Roxo? nossa equipe vai. Não podemos comemorar isso. Queremos, como apaixonados pelo carnaval, que TODOS os veículos sejam incentivados para lutarem nessa militância. Somos o nicho, sim. O carnaval depende da nossa divulgação. Hoje, a cobertura na maioria dos veículos é feita no amor e na amizade. Falência total. Questão de tempo.
Estamos chegando na virada do ano para o sambista. É tempo de pensar, conversar, e, acima de tudo, agir. Chega de não cumprir regulamento, de menosprezar a imprensa especializada, de criar barreiras para o trabalho de quem realmente produz, de utilizar “armas invisíveis” contra os apaixonados, basta de não querer ouvir, dialogar, entender que muita coisa está errada e necessita ser aperfeiçoada.
Vamos vestir a mesma camisa, temos o mesmo amor, e podemos juntos mudar essa história. DESISTIR, JAMAIS! FORÇA, CARNAVAL! FORÇA, ESCOLA DE SAMBA!, O NOSSO AMOR NINGUÉM PODE DESTRUIR.



0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!