Atelier Aberto na Galeria Trapiche
Tecnologia do Blogger.

Atelier Aberto na Galeria Trapiche


Será retomado nesta sexta-feira, 23 de janeiro, o Projeto Atelier Aberto, ação cultural da Galeria Trapiche Santo Ângelo, idealizada pelo diretor da galeria, escritor, professor e pesquisador Paulo Melo Sousa. A dinâmica da atividade, que integra a programação cultural do V Salão de Artes Visuais de São Luís, envolve a participação de artistas locais em trabalho de criação artística em determinada localidade do território maranhense, previamente escolhida pela equipe da Galeria, em concordância com os artistas. No local, que pode ser um sítio, uma praia, uma beira de riacho, uma lagoa, uma ilha ou qualquer outro local natural de rara beleza cênica, bem como no vasto cenário urbano das cidades, os artistas produzirão obras a partir do contato com os locais visitados.
A primeira ação do projeto foi desenvolvida no Sítio Ecológico Panakuí, que se localiza no povoado de Coquilho, na Ilha de São Luís. Para a efetivação do trabalho, um grupo inicial de seis artistas foi convidado, e todos trabalharam com a técnica da cerâmica, produzindo obras a partir da vivência no local escolhido.

Nesta nova edição da proposta, a fotografia será contemplada. Foram convidados quinze fotógrafos, todos selecionados no V Salão de Artes Visuais de São Luís, dentre os quais Almir Valente Costa, Anna Karla Almeida, Aretha Ramos, Carolina Pitanga, Edgar Rocha, Dinho Araújo, Marília de Laroche, Renata Queiroz, Ton Bezerra, Pedro Araújo e Vicente Júnior. A temática, de viés provocativo, é o atual cenário de abandono observado no Centro Histórico de São Luís.
Na dinâmica da proposta, dois grupos de fotógrafos caminharão pela área tombada pela UNESCO (nesta sexta-feira e no sábado) e, durante a caminhada, com seus cliques farão um recorte do local, cada um com um olhar diferente sobre a realidade atual desse valioso espaço urbano. A captura das imagens será avaliada posteriormente pelo grupo de fotógrafos e, após uma análise coletiva, as fotografias serão selecionadas, compondo um painel sobre a área.
O resultado previsto é a produção de obras que serão expostas, inicialmente, num espaço virtual e, posteriormente, em galerias de arte, dentre elas a própria Galeria Trapiche. “Essa é mais uma atividade gerada a partir das nossas propostas culturais neste espaço de excelência, que visa privilegiar os artistas visuais locais, promovendo, ainda, uma integração entre os próprios artistas, já que muitos deles não se conhecem, de tal forma que o projeto irá facilitar os encontros entre os criadores de arte visual maranhense” declara o diretor da Galeria Trapiche, o poeta e jornalista Paulo Melo Sousa.
            Na proposta do Atelier Aberto podem surgir eventos culturais tais como a realização de festivais de desenho, cerâmica, gravura, fotografia, intervenção urbana, dentre outras categorias das artes visuais. A intenção é estimular a produção dos artistas, tanto com uma temática provocativa sugerida quanto abordando temática livre, incentivando as práticas artísticas contemporâneas em artes visuais.
Os participantes devem estar dispostos a compartilhar seu processo criativo com outros artistas. O trabalho será desenvolvido na Galeria Trapiche Santo Ângelo, espaço de exposição, criação artística e convivência, com acompanhamento da direção do espaço. O Atelier Aberto prevê ainda o desenvolvimento de uma publicação que registre o processo de pesquisa dos artistas, bem como o resultado de suas atividades

0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!