Simone Mouzzy apresenta hoje, a partir das 20h30, no Teatro Alcione Nazaré, o show Essa Mulher – Elis, 70 anos.
Tecnologia do Blogger.

Simone Mouzzy apresenta hoje, a partir das 20h30, no Teatro Alcione Nazaré, o show Essa Mulher – Elis, 70 anos.

A obra de uma das maiores intérpretes da música popular brasileira será revisitada hoje, a partir das 20h30, no Teatro Alcione Nazaré por Simone Mouzzy. É que ela interpretará grandes canções que foram eternizadas na inconfundível voz de Elis Regina por meio do show Essa Mulher – Elis, 70 anos. No palco, Mouzzy receberá as cantoras Camila Boueri, Célia Sampaio, Tássia Campos, Nilkizzany Melo e o cantor Mauro César que também prestarão tributo à Pimentinha, apelido dado a Elis pelo compositor Vinícius de Moraes.
Com direção musical e teclados de Marcos Cliff, Edinho Bastos (baixo), Kadu Ribeiro (guitarra), Joel Santana (bateria), Dark (percussão) e produção da Negro Axé, o show celebra o aniversário de 70 anos de Elis Regina. Em pouco mais de uma hora de apresentações, serão interpretadas 17 canções da gaúcha que conquistou o Brasil com seu jeito serelepe e timbre equilibrado e agradável. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, a partir das 14h, mediante troca por 1kg de alimento não-perecível. Eles serão doados para o Grupo Solidariedade é Vida (Fé em Deus), instituição que cuida de crianças portadoras do vírus HIV.
No palco do teatro, Camila Boueri cantará Alô, alô, marciano, composição de Roberto de Carvalho e Rita Lee para a Elis-cóptero, como a roqueira costumava chamar Elis. Se eu quiser falar com Deus, canção-oração de Gilberto Gil, será interpretada por Tássia Campos. Nilkizzany Melo emprestará a voz para Romaria, música clássica do cancioneiro caipira em devoção à Nossa Senhora de Aparecida e Célia Sampaio virá com Meio de Campo.
Mauro César e Simone Mouzzy farão um dueto na canção O bêbado e a equilibrista, composição de Aldir Blanc e João Bosco lançada no EP Linha de Passe (1979) e gravada por Elis Regina, que denunciou e virou um hino contra a ditadura covarde que assolou o Brasil de 1964-1985.
Solos - Mouzzy interpretará outras 12 canções de Elis Regina, como Essa Mulher, Me deixas louca, A cartomante, Madalena, Corsário, Verão 12, O rancho da goiabada, Corrida de jangada, Atrás da porta, O mestre-sala dos mares, Como nossos pais e Maria, Maria.
“Desde que me entendo por gente eu aprecio o trabalho dela. Eu cresci ouvindo Elis Regina e mesmo descobrindo tardiamente esse lado cantora, confesso que comecei bem, pois fazia muitos especiais em voz e violão com músicas de Elis. O pouco que sei, já que as pessoas falam que canto bem, eu devo a ela, pois quando você escuta o que é bom acaba se educando”, comentou Simone Mouzzy.
Apesar de ter iniciado sua carreira musical interpretando canções de Elis Regina, Mouzzy confessa que a responsabilidade para fazer o show é grande, mas que dará o seu melhor em cima do palco. “São músicas difíceis, muito bem elaboradas e trabalhadas em conjunto e letras. Tenho certeza que o público ficará bastante emocionado”, destacou.
Para ela, a emoção nas interpretações de Elis Regina é constante. Tanto é que no show ela fará uma releitura de Como nossos pais, música que lhe traz uma mensagem muito impactante. “É uma música forte, tem muito sentimento e fala da vivência do ser humano em encarar a realidade, pois apesar de nossos pais terem vivido em tempos diferentes dos nossos, a música mostra que essas mesmas vivências são muito atuais”, disse.
Há 23 anos no mercado musical, Simone Mouzzy está se preparando para o início da produção do seu primeiro trabalho fonográfico. O disco será dedicado ao samba, um dos gêneros mais apreciados pela cantora. “A música me deu tudo o que tenho. Foi graças a ela que hoje sustento minha família e filhos e comprei a minha casa. Até o fim do ano sai esse álbum, que é muito aguardado por mim”, garantiu.
Serviço
• O quê
Abertura do Projeto Via Cultural
• Quando
Hoje, às 15h
• Onde
Teatro João do Vale
(Praia Grande)


0 comentários:

Postar um comentário

visualizações!